Velo-cidade 2018 – maior conferência do mundo no ciclismo e mobilidade urbana

0
177

Rio de Janeiro é a primeira cidade latino-americana a sediar este evento de 12 a 15 de junho

 

 

Em junho, o Rio de Janeiro se tornará a capital urbana da bicicleta hospedando o maior evento mundial de ciclismo e mobilidade. Durante quatro dias, de 12 a 15 de junho, a “Velo-cidade 2018” vai reunir quase 2 mil pessoas que compartilham o interesse pela questão da mobilidade urbana. O enredo da conferência pode ser resumido da seguinte maneira: aprender a viver a fim de alcançar a felicidade e a qualidade de vida, a partir do momento em que todos nós precisamos integrar a vida com transporte, para criar uma vida de economia. A cidade do amanhã é uma cidade que tem acesso à vida.

A Conferência de Velo-cidade está ligada à educação, transportes, turismo, lazer, cultura, inovação, sustentabilidade e políticas públicas. Debates, painéis e seminários com personalidades excepcionais do ciclo mobilidade de todo o mundo terá lugar. Para completar o resumo do evento, serão discutidas 165 obras de universidades, empresas, governos e organizações da sociedade civil.

Velo-cidade é uma realização da Federação Europeia de Ciclistas (ECF) em parceria com o município do Rio, através da Riotur. “Depois de perceber a Velo-cidade da Europa, América do Norte, Austrália e Ásia, o Conselho da ECF tomou a decisão unânime de promover uma edição da Velo-cidade latino-americana: e o Rio tem sido a opção mais visível”, afirmou o Presidente do ECF, Manfred Neun. “Hospedando a Velo-cidade, o Rio de Janeiro se transformará na capital da bicicleta no mundo, um meio saudável, limpo e sustentável de transportes, uma excelente alternativa para nossa cidade. No ano passado estive nos Países Baixos, na última edição do evento e recebi as chaves, como anfitrião, à edição de 2018, e pude sentir o amor de Dutches para bicicletas “, disse o prefeito do Rio de Janeiro, Marcello Crivella.

Escolhida em 2015, para sediar a edição de 2018 do evento, a cidade do Rio de Janeiro fez jus à seleção, especialmente para a conexão entre este importante meio de transporte e a cultura da cidade. “Bicicleta é o símbolo do Rio e queremos mostrar ao mundo nosso pontencial de ciclo turismo, e como este meio de transporte é incorporado em nosso cenário”, explica Marcelo Alves, presidente da Riotur.

 

Sobre os painéis

 

O amplo programa de Velo-cidade vai além da abordagem acadêmica ou política, mesclando a inclinação social de mobilidade urbana com a vida real. Ao todo, painéis de altura ocorrerão, sendo duas vezes por dia nas posições centrais do evento. Sessões paralelas também terão lugar dedicados à investigação científica sobre o ciclismo como meio de transporte. Uma classificação dos trabalhos selecionados pela ECF em conjunto com a UFRJ – Universidade Federal do Rio de janeiro serão introduzidos por estudantes de todo o mundo. A organização carioca Transporte Ativo se juntou à equipe do programa, que recebeu mais de 300 obras.

Como uma grande rede, as questões são conectados e complementardos. Durante a plenária da reunião “Cidade para as crianças, cidade para todos”, a ativista Livia Suarez vai apresentar o projeto La Frida, que inspira o papel da mulher na mobilidade urbana, aumentando a vida de mulheres negras na periferia de Salvador. Considerando que o Presidente da Associação de Equaticity, o americano Oliver Reede, falará sobre a questão racial nos subúrbios de Chicago preto, observando que andar de bicicleta serve como instrumento de inclusão social. A ex secretária geral da UNICEF, a italiana Eliana Riggio, falará sobre o desenvolvimento de políticas públicas destinadas a construir cidades seguras, saudáveis e justas para as crianças.

Outro tema a ser discutido durante as plenárias é “Megacidades desafios”, que aborda os obstáculos e oportunidades para o desenvolvimento de um sistema de mobilidade sustentável em megacidades. As subsecretárias de mobilidade da cidade do México – Laura Ballesteros e de Buenos Aires – Paula Bisiau, o secretário de transporte municipal de São Paulo – Sergio Avellada e o pesquisador de Nova Deli – Anvita Arora, participarão no painel.

O painel “Poder econômico e vantagens de ciclo turismo” irá falar sobre mais um turismo sustentável, com mais vantagens econômicas para cidades e regiões, colocando juntos o presidente da Federação Europeia de Ciclismo de Advocacia e da Eurovelo – Adam Bodor, o presidente da Comissão Europeia de Turismo – Peter de Wilde e o presidente da Riotur – Marcelo Alves. O último painel será sobre “Governança”, com a reunião dos políticos de todo o mundo, no desenvolvimento de inclusões saudáveis, e eficientes sistemas de transporte e mobilidade. A ex prefeita de Santiago do Chile – Priscila Carolina, a vice-secretária de sustentabilidade de Copenhaga – Ninna Hedeager e o prefeito do Rio de Janeiro – Marcelo Crivella irão participar da discussão.

“Política mundial” ganha relevância no painel, sendo composta por personalidades principais, em todo o mundo, sobre o assunto: o Banco Mundial e as Nações Unidas, representada pela OMS (Organização Mundial de saúde) e as agências da ONU-Habitat e SUM4ALL (mobilidade sustentável para todos) estarão representadas neste painel. O enredo enfocará o ciclismo enquanto papel fundamental na obtenção de melhores políticas no desenvolvimento urbano sustentável.

 

Sobre o formato da conferência

O evento visa estimular a interação entre os membros do painel e o público, através dos seguintes formatos:

 

–          Palestra

Três ou quatro palestrantes apresentarão suas obras para o público, com um tempo de questão/discussão no final de cada apresentação ou sessão.

–          Oficina

Focada em um projeto ou atividade desenvolvida por 1 ou 2 pessoas, que, profundamente, apresenta a audiência, que pode discutir, apreender e compartilhar informações com o perito.

–          Encontros rápidos

Reuniões individuais entre palestrantes e participantes que terão lugar dentro da área de conferência, permitindo um alto nível de interação entre eles.

–          Bandarra

Apresentação cronometrada, até 20 slides de 30 segundos cada um, com especialistas altamente treinadas para garantir o rumo correto do evento.

–          Mesa-redonda

Discussões sobre um tema geral, com mediadores em cada mesa-redonda. Os participantes podem mover de uma mesa redonda para outro, após um período de tempo fixo.

–          Painel de discussão

Debate moderado por um especialista da questão, permitindo que o público possa interagir com os palestrantes através de perguntas enviadas anteriormente.

Mais atividades

–          Exposição local – combinada com a conferência, o recinto tem inúmeros estandes ocupados por empresas privadas, instituições públicas e associações ligadas ao mundo do ciclismo, mostrando obras, iniciativas e serviços inovadores para o público de Velo-cidade. Será a primeira vez que a exposição e aconferência compartilharão o mesmo local, facilitando a integração de atividades e a circulação dos participantes.

–          Oficina – paralelo ao evento, no dia 14 de junho, o prefeito Marcelo Crivela reunirá representantes de instituições públicas e organizações como a UNICEF e a ONU-Habitat, em um workshop no Museu de amanhã, falando sobre a ciclagem do transporte, governança e políticas públicas.

–          Bicicleta parada – no dia 13 de junho, as chamadas de conferência, serão feitas por participantes em um desfile de bicicleta ao redor da cidade, começando na Zona Portuária até o Aterro do Flamengo, em 6 km. O desfile será aberto ao público também.

Sobre a cidade de Velo

Velo-cidade começou em 1980, em Bremen, Alemanha e inspirou a Fundação da Federação Europeia de ciclistas (ECF), que é, atualmente, a organizadora do evento. Todos os anos, a Velo-cidade ocorre em cidades que investem em ciclovias e promovem a cultura da bicicleta como meio de transporte e de vida. Dublin e Cidade do México vão sediar as próximas duas edições do evento, em 2019 e 2020, respectivamente.

 

Edições anteriores

2017 – Arnhem e Nijmegen, Países Baixos

2016 – Taipei, Taiwan

2015 – Nantes, França

2014 – Adelaide, Austrália

2013 – Viena, Áustria

2012 – Vancouver, Canadá

2011 – Seville, Espanha

2010 – Copenhaga, Dinamarca

2009 – Bruxelas, Bélgica

2007 – Munique, Alemanha

2005 – Dublin, Irlanda

2003 – Paris, França

2001 – Edimburgo e Glasgow, Escócia

1999 – Graz, Áustria e Maribor, Eslovénia

1997 – Barcelona, Espanha

1996 – Ferrara, Itália

1995 – Basel, Suíça

1993 – Nottingham, Inglaterra

1992 – Montreal, Canadá

1991 – Milão, Itália

1989 – Copenhaga, Dinamarca

1987 – Groningen, Países Baixos

1984 – Londres, Inglaterra

1980 – Bremen, Alemanha

 

Próximas edições

2019 – Dublin, Irlanda

2020  – México

 

Saiba mais em http://velo-city2018.rio

 

Assessoria de imprensa de velo-cidade

LEVAR a Comunicação – Flávia Tenório e Carina Rebeck

Press@velo-city2018.Rio / (55 21) 2222-9450 / 99348-9189

 

Assessoria de imprensa da Riotur

Jéssica Vidal e Hellen Silva- Ascom.Riotur@gmail.com

 

Assessoria de imprensa do ECF

Maria gatona | ECF – m.gaton@ecf.com

Fotos: https://www.flickr.com/photos/eucyclistsfed/34476504853/in/album-72157682594287281/

Revisor: Clinton Paz – jornalista – DRT: 36598/RJ.

 

 

 

 

 

LEAVE A REPLY